Microsoft traz helicópteros, planadores e o Spruce Goose para seu simulador de vôo • TechCrunch

Microsoft celebra o 40º aniversário do venerável Simulador de voo série hoje com o lançamento da apropriadamente chamada Atualização do 40º Aniversário do Microsoft Flight Simulator. Como a empresa anunciou anteriormente, esta atualização do sim apresentará helicópteros e planadores, bem como alguns aviões clássicos. Planadores e helicópteros não são novidade no Flight Simulator, mas quando a Microsoft e a Asobo ressuscitou o sim em 2020, eles ainda estavam ausentes do jogo.

No total, a atualização inclui 12 novas aeronaves (dois helicópteros, dois planadores e oito aeronaves de asa fixa). Os destaques aqui são o que a Microsoft e a Asobo chamam de seu primeiro avião “realista” no jogo base – um Airbus 310-300 – e o Spruce Goose, o maior hidroavião e avião de madeira já construído. Outras novas aeronaves incluem clássicos como o 1903 Wright Flyer, 1915 Curtiss JN-4 Jenny, 1927 Ryan NYP Spirit of St. Louis, 1935 Douglas DC-3, Grumman G-21 Goose de 1937 e o 1947 De Havilland DHC-2. .

Créditos da imagem: Microsoft

Para comemorar o lançamento, a Microsoft e o desenvolvedor de simulação Asobo Studio convidaram um pequeno grupo de simuladores de voo e influenciadores da mídia tecnológica para o Evergreen Aviation and Space Museum em McMinnville, Oregon. Por quê? É aqui que o Spruce Goose é expostoentão, que lugar melhor para comemorar o lançamento desta atualização (e o Spruce Goose acaba de comemorar seu 75º aniversário de voo em 2 de novembro).

Durante o evento, tive um tempo prático com os novos aviões. Assim como na vida real, pilotar helicópteros será difícil – desafiador o suficiente para que a Microsoft tenha adicionado várias novas configurações de assistência que tornam a experiência mais fácil. Sem eles – e especialmente se você estiver jogando em um gamepad, por exemplo – você vai travar. Muitas vezes. Depois de pegar o jeito, pilotar esses helicópteros (um grande Bell e o pequeno treinador Guimbal Cabri G2 de dois lugares) é muito divertido e permite que você voe devagar e baixo sobre o impressionante modelo virtual da Terra da Microsoft.

Créditos da imagem: Microsoft

Para habilitar os helicópteros e sua capacidade de vencer o ar até a submissão, a equipe Asobo teve que construir um novo mecanismo de física na simulação e, enquanto a simulação de dinâmica de fluidos para modelagem de aeronaves no jogo é executada 100 vezes por segundo, por exemplo, helicóptero os rotores são modelados 1.000 vezes por segundo para atingir um maior grau de realismo. E para realmente mostrar isso, agora você também pode visualizar exatamente como o ar flui sobre e ao redor desses helicópteros (e aviões). A equipe diz que este novo sistema de física modela realisticamente o efeito do solo e também permite recriar situações de emergência e pousar o helicóptero usando auto rotação ao desligar o motor, por exemplo.

Créditos da imagem: Microsoft

Como seria de esperar, os planadores são muito mais mansos. Aqui também, a Microsoft adicionou uma nova visualização à simulação para permitir que você veja as correntes ascendentes e descendentes ao seu redor. O mecanismo de física para isso leva em consideração tudo, desde a temperatura externa, o ângulo do sol, o material do qual a luz do sol está refletindo e muito mais – mas a equipe Asobo também admite que ainda está trapaceando um pouco aqui para fazer isso no limites do motor de cálculo. O mecanismo meteorológico não cria nuvens a partir do primeiro princípio, por exemplo, e, portanto, ao criar o sistema para térmicas, a equipe teve que trabalhar de onde estão as nuvens e depois voltar a partir daí.

“Se quisermos a simulação perfeita, precisaremos de um computador quântico daqui a 100 anos”, explicou Martial Bossard da Asobo. “Às vezes é preciso fazer escolhas inteligentes que nos ajudem a criar o mesmo tipo de comportamento com baixo custo computacional.”

No entanto, como Bossard me disse, a ideia aqui era criar um motor que permitisse aos verdadeiros pilotos de planador encontrar térmicas exatamente onde esperavam que estivessem.

Caso contrário, há muito poucas surpresas aqui. Se você está procurando uma experiência de voo mais relaxada, os planadores são definitivamente o caminho a seguir. Um recurso interessante é que você pode escolher entre lançamentos com guincho – que são padrão na Europa, por exemplo – ou usar um avião rebocador, que é a maneira usual de lançar um planador na maior parte dos Estados Unidos. E essas animações também são legais, incluindo seu assistente de lançamento amigável correndo ao lado do planador para ajudar a mantê-lo estável ao iniciar sua corrida de decolagem. E você também pode lançar um planador de qualquer lugar, seja JFK ou seu planador local.

Curiosamente, embora não haja novos tutoriais no jogo para ensiná-lo a pilotar helicópteros – porque a equipe afirma que, com todos os recursos de assistência ativados, é realmente muito fácil pilotá-los – há cerca de meia dúzia de tutoriais de planadores no jogo agora. Tenho certeza de que veremos tutoriais sobre helicópteros em versões futuras.

Créditos da imagem: Microsoft

Quanto aos aviões normais, costumo ficar com os pequenos aviões da aviação geral que são mais parecidos com os que eu voo na vida real, mas os destaques aqui são o A310-100 e o Spruce Goose, hidroavião gigante de Howard Hughes (o H-4 Hercules ) que foi um desastre e nunca voou mais de 27 segundos. O A310 é modelado em detalhes requintados, com praticamente todos os interruptores fazendo o que fariam em uma aeronave real, incluindo o computador de vôo. Normalmente, um modelo como este seria pago DLC de terceiros, então é bom ver algo dessa qualidade agora parte do jogo base.

Créditos da imagem: Microsoft

O Spruce Goose parece um pouco uma novidade, mas também é um modelo bonito e surpreendentemente fácil de pilotar. É uma fera, sem dúvida, com seus enormes motores e peso. Você não vai fazer curvas fechadas com ele, mas é uma diversão divertida.

E tem mais. A Microsoft e a Asobo também trouxeram de volta quatro aeroportos clássicos, incluindo o Meigs Field de Chicago, e adicionaram 14 heliportos e 15 aeroportos de planadores. E para os nostálgicos, a equipe também trouxe de volta 24 missões clássicas de versões anteriores do Flight Simulator.

Mas além da queda, Asobo e Microsoft também aproveitaram esse evento para se projetar um pouco no futuro. Como Jorg Neumann, chefe do Microsoft Flight Simulator na Asobo observou várias vezes durante o evento, a missão aqui é construir um gêmeo digital da Terra. Isso inclui cidades – para as quais a equipe do Flight Simulator agora freta seus próprios aviões para obter os dados de fotogrametria – mas também recursos menores, como adicionar mais animais, incluindo pássaros, e obter melhores dados climáticos (e possivelmente dados históricos do clima no futuro).

Créditos da imagem: Microsoft

“EUEu sou tentando muito duro no obtivermos outro continentes capturar Porque isso é muito muito Unido estados e yOnde tenho excelente Dados por Europa, bonita Boa dados para ocidental Europa. E então isto fica bonita fino. algumas coisas em Austrália, algum Coisas e japão umn / D então EU dizer,Ei Como? ‘Ou’ O que sobre Brasil?’ E todo mundo parece embora”, ele me disse. “Então, atualmente estamos alugando aviões e equipando-os com câmeras e voando nós mesmos.”

Desde o início, a equipe trabalhou com dados do Bing Maps da Microsoft. Agora é quase o contrário e a equipe do Flight Simulator está alimentando seus dados para o Bing Maps. E enquanto a Microsoft estava trabalhando com Startup austríaca Blackshark.ai Para preencher as lacunas onde não havia dados de fotogrametria 3D quando lançou a simulação, a empresa agora incorporou esse trabalho, disse-me o diretor da Asobo, Bossard. “Sàs vezes, no chão, a palco parece Como uma Jogo PlayStation 2.Oe teria gostar de no ser dentro posição no melhorar isto, mas isso é muito trabalho e uma enredo do pesquisa”, disse.

Ele também observou que a equipe está ciente de que o sistema de controle de tráfego aéreo embutido no Flight Simulator permanece rudimentar e frequentemente quebra a imersão. A equipe também está trabalhando nisso e buscando ativamente contratar especialistas para melhorá-lo.

Neumann disse que também pensa muito na preservação digital hoje em dia. Isso pode significar construir modelos digitais de aviões clássicos como o Spruce Goose, mas também aeroportos clássicos e usar imagens de satélite e outros dados que a equipe captura, visualiza e preserva. Ele observou que a versão atual da cidade de Nova York no jogo já tem alguns anos e que a equipe tem uma versão de 2022 pronta para ser lançada, mas ele quer poder dar aos jogadores a escolha de qual usar. . É um conceito interessante e provavelmente ouviremos mais sobre isso nos próximos anos.